NAVEGUE
HOME   
GUIA COMERCIAL   
CLASSIFICADOS   
   SERVIÇOS
Cadastre-se   
Notícias   
Fale Conosco   
Utilidades   
Termos de Uso   
Anuncie aqui!   
Login Vip   
Política de Privacidade   
Links Úteis   
   ENTRETENIMENTO
Mural de Recados   
Dicas   
Enquetes   
Dicas de Filmes   
Bate-Papo   
Canal esotérico   
Jogos Online   
Culinária   
   O BAIRRO
Pirituba News   
História do bairro   
Parques   
Repartições   
Igrejas e Entidades   
Rede Bancária   
Bairros de Pirituba   
Postos de Saúde   
Hospitais   
Terminal Pirituba   
Estação Pirituba   
Itinerários de Ônibus   
   NOTÍCIAS
Colunas   
Notícias da Cidade   
Brasil   
Mundo   
Últimas Notícias   
Vida Digital   
Finanças Pessoais   
RECEBA NOVIDADES
.:: Guia de Pirituba - Pirituba em um clique! ::.
Nome:
Email:
PARCEIROS
DM Arts Networks
::: Confira também: Guia Comercial
Brasília amarela dos Mamonas vira sucata e família de Dinho recria carro
Partes originais de veículo foram usadas para montagem de novo carro. Banda morreu em acidente aéreo há 20 anos em Guarulhos.
Brasília amarela dos Mamonas vira sucata e família de Dinho recria carro PIRITUBA

Desde que a música “Pelados em Santos”, dos Mamonas Assassinas, foi lançada, em 1995, a Brasília amarela tornou-se um símbolo da banda morta há 20 anos em um acidente aéreo na Serra da Cantareira, em Guarulhos, na Grande São Paulo. O veículo original, comprado na época pelo vocalista Dinho, foi leiloado, depois abandonado, e finalmente virou sucata. Há quatro meses, porém, a família do cantor resgatou o veículo e aproveitou as peças para recriar o carro amarelo em um chassis de outra Brasília (assista ao vídeo acima).
Na canção, um dos principais sucessos da banda, Dinho cantava: "Minha Brasília amarela tá de portas abertas pra mode a gente se amar pelados em Santos" (assista a um trecho do clipe abaixo).
Meses depois do acidente fatal, ocorrido em 2 de março de 1996, o veículo foi leiloado em um programa de televisão. “Arrecadamos R$ 96 mil”, afirmou Hildebrando Alves, de 68 anos, o pai de Dinho. O veículo foi levado ao Rio de Janeiro. Anos depois, a Brasília foi apreendida em uma blitz por causa de problemas em sua documentação e foi parar em um ferro-velho. “Ficou dez anos parada lá.”

Um sobrinho de Hidelbrando decidiu, por curiosidade, procurar o carro do primo. Após pesquisas nos bancos de dados de Departamentos de Trânsito, ele localizou a Brasília e conseguiu reavê-la. Ou melhor, parte dela. O tempo fez com que a lataria enferrujasse e o estofado apodrecesse.

Há cerca de quatro meses, a família de Dinho conseguiu comprar o veículo e iniciou o caro processo de reforma. “Compramos outra Brasília e reaproveitamos o que dava. Do carro original deu para usar as rodas, o capô, o para-lama, e outras peças", relata o pai de Dinho.
Hidelbrando estima que foram gastos R$ 16 mil na “ressureição” da Brasília amarela. “Com o dinheiro dava para comprar outras cinco Brasílias”, comentou. O resultado, porém, valeu a pena: o veículo chama a atenção em todos os lugares em que passa.
Além de constar na letra da música, a Brasília amarela foi um dos personagens principais do videoclipe da banda. Segundo o pai de Dinho, Hidelbrando Alves, de 68 anos, a Brasília amarela era da família de uma ex-namorada do jovem, Mirella Zacanini. “O avô da Mirella tinha uma Brasília. O Dinho então disse: ‘Vou comprar aquela Brasília e gravar um clipe’, afirmou Hidelbrando.


Notícia Postada em 02/03/2016

Casas, Apartamentos, Imóveis Comerciais em Pirituba
 
ANUNCIANTES
COPYRIGHT © 2006 - Guia de Pirituba- Todos os direitos reservados Produzido por: DM Arts Networks